sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Pendurei na parede do meu peito Seu retrato num quadro de saudade!

Meu casebre de sonhos assombrado
Já não vive paixões faz tanto tempo
Que lembranças de amor de passatempo
Tem há tempos meu sono, atormentado.
Sem querer mais lembrar desse passado
Que deixou meu presente na ansiedade
Vou tentando sonhar na liberdade
Do que eu tento esquecer, sem achar jeito...
"Pendurei na parede do meu peito
Seu retrato num quadro de saudade!"

Sem eu ter condições de lhe esquecer
Pelo menos, de um jeito mais completo
Vou vivendo num mundo tão secreto
Que é capaz da vontade se perder.
Não é fácil encontrar algum prazer
Quando a falta não traz felicidade
E remédio pra ausência quando invade
É danado pra não fazer efeito...
"Pendurei na parede do meu peito
Seu retrato num quadro de saudade!"

Pedro Torres
Mote de Catarine Aragão