domingo, 16 de novembro de 2014

Quem passar no castelo da saudade Dê lembrança ao amor que já foi meu.

Essa hora que a noite abarca o dia
Numa tarde saudosa de dezembro
Passa um filme na mente, e eu me lembro
Do calor de um abraço que eu queria.
Eu daqui pra morrer só gostaria
De saber se de fato, ela esqueceu
Se ela sabe que o nosso amor morreu
Mas, ficou no meu peito "inda" metade
"Quem passar no castelo da saudade
Dê lembrança ao amor que já foi meu."

Pedro Torres
Mote de Neuza Clementino
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...