domingo, 16 de novembro de 2014

Na loteria da morte Todos serão contemplados!

NA LOTERIA DA MORTE
TODOS SERÃO CONTEMPLADOS

Dentre os jogos de azar
Nenhum é mais democrático
Pois, sendo um sorteio prático
Ninguém consegue escapar.
Todo mundo vai ganhar
Celebração de finados!
Pois, nesse jogo de dados
Todos têm a mesma sorte
Na loteria da morte
Todos serão contemplados!

Como bois indo pro abate
É nossa vida terrena
Tentamos fugir da pena
Até que a morte nos mate.
Do rico dono de iate
Ao pobre, de alguns trocados,
Todos serão derrubados
No dia exato do corte
Na loteria da morte
Todos serão contemplados!

Ter orgulho e vaidade
É vão demais, pode crer
Porque depois de morrer
Se acaba a desigualdade.
No banco da eternidade
Têm-se os débitos sanados
E a conta dos humilhados
Recebe o perdão de aporte
Na loteria da morte
Todos serão contemplados!

Juntar bens materiais,
Entre outras coisas vãs,
São heresias pagãs
Desnecessárias demais.
Ser rico mesmo, é ter paz
E amigos acumulados
Pra os que ficarem, coitados,
Ter alguém que lhes conforte
Na loteria da morte
Todos serão contemplados!

A vida não é cassino
Pra ninguém ganhar aposta
Pois, quem odeia e quem gosta
Enfrenta o mesmo assassino.
O tempo cumpre o destino
Ao qual estamos fadados
E, após, sermos sorteados
Pifa o fraco e bate o forte
Na loteria da morte
Todos serão contemplados!

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...