terça-feira, 21 de janeiro de 2014

"Não!"

Não me importunes mais, ..."não sabes quanto"
Estou cansado dos teus fingimentos!
Sem guardar mágoa, sem ressentimentos,
Hei de enxugar sozinho todo o pranto.

Não te enciumes, pois, os sentimentos
Que foram teus, tu os desprezaste tanto
Que se voltares, todo aquele encanto,
Não trás de volta nossos bons momentos.

- Não me procure, deixe-me sozinho,
eu mato o tempo com goles de vinho!
(Ao menos isso é bom pro coração...)

E ainda que uma lágrima transborde
Não faças com que minha dor se acorde
Que eu não quero sonhar com ilusão!

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...