sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Lentamente levando a minha vida Pela estrada veloz que dá na morte!

Não nasci pra agradar a seu ninguém
Vivo sempre pra ser, e não pra ter
Que eu não sei como alguém pode crescer
Quando tudo que vale é o que se tem.
E quem faz do caráter maior bem
Não há força no mundo que lhe entorte
Não preciso contar com "bambo" ou sorte
Pra acertar, uso a fé, que é garantida
Lentamente levando a minha vida
Pela estrada veloz que dá na morte!

Pedro Torres

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...