quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Caminhos

De quantos caminhos nós dois precisamos,
Em tantos atalhos que o peito padece,
Se a curva da vida jamais amortece
A dor da partida que nunca evitamos?

Em cada silêncio perdido buscamos
A voz que preencha um peito que esquece
E mesmo na ausência nós dois escutamos
Falando a saudade que nunca emudece.

Parece que o mundo nos conta um segredo
Soprando nas folhas do tempo um enredo
Escrito na tinta da sinceridade.

Vivemos negando pra nós os carinhos
E a gente se perde em tantos caminhos
Pra sempre escrever sobre a mesma saudade.

Mariana Véras & Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...