quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

"Todo sopro que apaga uma chama, Reacende o que for para ficar."

Pode a mão do destino escrever torto
Que se for pra ser seu tudo dá certo
Que até mesmo a distância fica perto
Quando o amor segue rumo a um mesmo porto...
Onde o fogo do amor, se faz de morto,
Basta a brisa da falta lhe soprar
Pro calor da saudade se abrasar
Na faísca do olhar de quem se ama
"Todo sopro que apaga uma chama,
Reacende o que for para ficar."

Pedro Torres
Mote: O Teatro Mágico

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...