domingo, 29 de dezembro de 2013

É bem menor a saudade

Dizem que um grande amor
É também uma amizade
Grande que se incendeia
Sem nenhuma vaidade
Eu não sei se isto está certo
Mas, sei que ficando perto
É bem menor a saudade

Pode ser felicidade
O que me seria estranho
Mas, quando o coração bate
Infelizmente, eu apanho
E o jardim tem muitas flores
Pra apenas lamentar dores
De um grande amor, sem tamanho

Como um quebra-cabeças de saudade
Cada peça do jogo quando encaixa
Sempre deixa com a autoestima baixa
Mas, não dura por toda a eternidade...
Eu não posso forçar "maturidade"
Pra ficar sem ter céu e sem ter chão
E não quero esperar por ilusão
Que tem vezes que a gente se demora
Mas, se for pra partir que parta agora
E devolva ao sair, meu coração!

Foi-se um pedaço de mim
Com esse amor que partiu
Meu coração que sorriu
Pra depois chorar, no fim.
Já tentei com outro "sim"
Curar a dor que ficou
Dessa ave que voou
Sem dar adeus, foi-se embora
"E o meu peito ainda chora
Com a saudade que restou."

Desejo que pro sertão
Venha a chuva benfazeja
Irrigar a plantação
Dos sonhos de quem deseja
Que o inverno traga bonança
Forte ou fraco, mas que seja.

Por volta da meia noite
Se calam os telefones
O vento assobia a dúvida
Em agourentos ciclones
E a rasga mortalha voa
Impondo medo aos insones

Pedro.Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...