quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Na cumplicidade dos nossos anseios Desdobra-se o manto da felicidade

Na cumplicidade dos nossos anseios
Desdobra-se o manto da felicidade
E o brilho cadente, da estrela saudade
Colore o infinito do amor sem receios.
No acaso do abraço não penso em por freios
Nem tempo limite depois de abraçar
Que é muito difícil da gente soltar
Do amor que reflete toda a plenitude
No espelho da alma sagrando virtude
Com a força das águas que correm pro mar.

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...