terça-feira, 12 de novembro de 2013

E uma lágrima de amor tempera o beijo De quem vive no insosso da saudade

À essa altura do nosso campeonato
Era tarde demais, o que eu suponho
Que o silêncio não fala, e o nosso sonho
Fica mudo na ausência, em cada ato.
"retirei da carteira o seu retrato"
Pra não ter que chorar felicidade
Que a distância não mata uma vontade
Acendida no fogo do desejo
"E uma lágrima de amor tempera o beijo
De quem vive no insosso da saudade."

Pedro Torres

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...