segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Se o ciúme não for motivação

Se o ciúme não for motivação
E não havendo, além disso, outro motivo,
Não pretendo enterrar um sonho vivo
Nem erguer nenhum "muro de razão."
Já me basta a distância do sertão
Pra esse verbo de amor não conjugar
Se o futuro de amei é vou te amar
E no infinito, não cabe ter dois sóis
De igual forma, debaixo dos lençóis,
Não tem outra que assuma o seu lugar.

Tudo bem! "- Se você não quer falar
Eu seguro a saudade e não reclamo"
Mas, não posso negar que ainda lhe amo
Se meu peito, eu não sei como calar.
Se essa seca de amor tomou lugar
Pra razão nos deixar de alma cega
Acredito que a gente apenas nega
O inegável, "- Que eu sei que você tenta"
E a paixão é essa coisa violenta
Que até mesmo o silêncio nos entrega!

Pedro Torres

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...