terça-feira, 3 de setembro de 2013

Na perpétua prisão de uma saudade.

Num momento de reaproximações
Evitamos falar "de antigamente"
Que o passado, nem sempre, no presente
Recomenda pra nós recordações...
Temos marcas em nossos corações
E uma ânsia maior por liberdade
Procurando manter nossa amizade
Na difícil tarefa de esquecer
Nosso crime de amor e bem querer
Na perpétua prisão de uma saudade.

Pedro Torres

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...