quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Meu Desafio...

Eu não sou "João de Barro", mas entendo
Toda dor desse pobre passarinho
Que perdeu seu amor, ficou sozinho
E a saudade em seu peito é sem remendo.

Nosso amor, tão bonito, hoje está sendo
Posto a prova por falta de carinho
Também nós, nos perdemos no caminho
E a distância "parece estar crescendo."

Das palavras de amor que foram ditas
Outras tantas se calam, tão bonitas
Esperando o silêncio adormecer.

Talvez fosse melhor se, como prece,
Minha boca, "calada", te dissesse
"Tudo aquilo, o que eu sinto sem dizer"

Pedro Torres
Mote de Mariana Véras
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...