quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Desiludo-me, vagarosamente,

Desiludo-me, vagarosamente,
Não na rapidez que a ilusão me atinge
Um como intervalo entre realidades
Por onde passa a dor que a mim me cinge
Feito poeta mente a dor que sente
Dor que, deveras, ele sente e finge.

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...