segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Conformação

Eu não me canso de lembrar que um dia
Uma surpresa escravizou meu peito
Te quis demais, e quanto mais queria
Mais me dobrava pesaroso ao leito

Meu sol se pondo quando o teu surgia
Sinistro drama de um amor desfeito
meus sonhos negros um por um caía
Nas pedras soltas de um caminho estreito

Prefiro apenas vigiar teu ninho
Andar sem rumo, conversar sozinho
Sentindo o peso da realidade

Rasgar processos de quem não tem crime
Louvar as causas de um viver sublime
Porque foi Deus que inventou Saudade.

Manoel Filó
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...