quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Um crime de amor

Nosso amor foi levado a julgamento
Pelo "crime" de amar que praticamos
Posto ao banco dos réus, onde ficamos,
Prisioneiros do próprio sentimento.

E a distância carrasca, em cumprimento
Da sentença mais dura que pegamos,
Sem dar azo ao recurso que impetramos,
Nos deixou nesse frio isolamento...

Hoje, dois corações aprisionados,
Pelo injusto do tempo condenados,
Vão vivendo um amor sem liberdade.

Por Justiça! ...Buscamos ser felizes
Porque o crime maior dos infelizes
É morrer sem matar uma saudade.

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...