sábado, 24 de agosto de 2013

Todo amor que se cria em base forte Tem por sorte o sabor da eternidade

Passo a passo e fundado em confiança
Aos pouquinhos o amor se estabelece
Como a flor do desejo que floresce
No jardim mais bonito da lembrança...
Quando um abraço nos dá mais segurança
Ninguém teme as ausências ou saudade
Que existindo entre dois sinceridade
Toda flor da vaidade teme o corte
"Todo amor que se cria em base forte
Tem por sorte o sabor da eternidade"

Pedro Torres
Mote de Flávio Leandro, o poeta cantador.

Para o caso de alguém lhe perguntar
O que é feito da "história" entre a gente
Não responda, sorria, simplesmente
Quem quiser que se preste a adivinhar...
Deixe um ar de mistério pelo ar
Mas, se alguém instilar os seus venenos
Não permita que corações pequenos
Se intrometam, no caso, entre nós dois
Nosso amor não tem regras, e depois
"É melhor aceitar que dói bem menos"

Pedro Torres

Quando há um ano atrás lhe conheci
Não pensava em viver um "grande amor"
Mas, na pena cinzenta do escritor
Moram traços do amor que colori...
Cada verso de dor que lhe escrevi
Tinha um gosto de sal, por ter saudade
Por, talvez, não gozar da liberdade
"essa história de nós", além da morte
"Todo amor que se cria em base forte
Tem por sorte o sabor da eternidade"

Mesmo sendo ofendida a liberdade
Eu não deixo jamais de ser seu fã
Que seu verso me atrai como a um ímã
E é difícil gostar sem ter saudade...
Nosso amor tem na base a qualidade
De inovar-se por cada novo abraço
Muito embora inda exista o descompasso
Da distância que aumenta, e nunca cessa
"Acontece que a história não tem pressa
E o amor se conquista passo a passo."

Pedro Torres
Motes de Flávio Leandro e Alceu Valença

Amor grande, pequeno, ou sem medida
Porque amor é amor, e é só o amor.
Ninguém mede o perfume de uma flor
Que floresce o jardim da nossa vida.
No quintal de meus sonhos, margarida
Tem um pé bem vistoso de saudade
E esse vento tangendo a liberdade
De dois barcos lutando na procela
"Toda flor é sensível, frágil e bela
Mas, resiste ao furor da tempestade."

Pedro Torres
Mote de Bandeira Júnior
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...