domingo, 18 de agosto de 2013

Que o estranho é querer beijar no rosto Quando as bocas dos dois já se conhecem

No momento, eu ainda estou sozinho
Com o silêncio, um bom livro e uma dose
Vou tentando livrar-me da hipnose
De um sorriso bonito, mas, mesquinho...
Que esse frio combina com carinho
Mas, na ausência de um, dois não se aquecem
E nas chances que às vezes aparecem
Não pretendo sentir o mesmo gosto
"Que o estranho é querer beijar no rosto
Quando a boca dos dois já se conhecem"

Pedro Torres

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...