terça-feira, 27 de agosto de 2013

Chaga

Nosso amor nunca perde a validade
Do contrário, a ferida virou chaga
Pois, incêndio no peito nunca apaga
Ao por mais gasolina na saudade...

É uma conta que a gente nunca paga
Sem ter crédito a nossa liberdade
E, assim sendo seguimos nossa saga
De esperar alcançar felicidade...

Por encontros, sem data, que acontece
Cada instante vivido permanece
Refletindo nos ecos de um talvez

Entre nós se antecipa a despedida
E partimos, levando essa ferida
Esperando nos vermos,  outra vez.

Pedro Torres

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...