sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Agosto

Nos encontramos juntos, comovidos
De nós libertos do nó da garganta
Lembrando o cheiro do mar que acalanta
Antigos sonhos de nós dois unidos...

Nos pés descalços de peitos feridos
Marcas de espinhos e poesia santa
Nossos sorrisos em nós divididos
De riso e pranto, de quem ri e canta

No mês de agosto fez-se a lua nova
Quando a esperança toda se renova
No novo jeito de aprender-se a amar

Ouvindo o vento na brisa lá fora
Feito o sussurro do íntimo que chora
Como que fora quer também chorar.

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...