quarta-feira, 10 de julho de 2013

Se ofertei meu perdão como uma flor E sua essência ficou em mim marcada?

Não tem ódio ou rancor que me permita
Abrir porta em meu peito pra a amargura
Que a promessa divina é uma jura
Que não quebra, e nem deixa a alma aflita...
Mas, lhe peço, contudo, que reflita
Qual melhor decisão a ser tomada...
Sem culpá-la da jura vã quebrada,
...Como posso dizer não ser amor
Se ofertei meu perdão como uma flor
E sua essência ficou em mim marcada?

Pedro Torres

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...