quinta-feira, 4 de julho de 2013

"Hoje sei que pra nós é muito cedo E amanhã pode ser tarde demais"

Não concordo sequer com seus motivos
Como vou concordar com a displicência?
Se pro amor não convém a concorrência
Não se enterram também os sonhos vivos...
Certos casos de amor inexpressivos
Duram pouco, se muito, e quanto mais
Insistência, mais trauma em seus finais
E o consolo pra dor é chupar dedo
"Hoje sei que pra nós é muito cedo
E amanhã pode ser tarde demais"

Como náufragos no mar da ilusão
Procurando no amor achar um porto
E o destino traçando um rumo torto
Sem que o vento mudasse a direção...
Uma luz pra guiar a embarcação
No farol da lembrança deu sinais
De dois barcos batendo contra o cais
E a saudade ferindo igual torpedo
"Hoje sei que pra nós é muito cedo
E amanhã pode ser tarde demais."

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...