domingo, 14 de julho de 2013

Dorme junto a teus pés o meu ciúme Enjeitado e faminto como um cão.

Se eu resisto sem lhe telefonar
E não mando a você "SMS"
Certas coisas a gente até se esquece
Mas, tem outras difíceis de aceitar...
Se a "essência" de amar-se é perdoar
Pois, que aceites de mim o meu perdão
Que a roseira em meu pobre coração
Já não cheira sentindo o teu perfume
"Dorme junto a teus pés o meu ciúme
Enjeitado e faminto como um cão."

Pedro Torres
Mote: Cancão, João Batista de Siqueira.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...