sábado, 29 de junho de 2013

Noutros rumos lutei pra te lembrar Vivo agora a lutar pra te esquecer

Da janela percebo a claridade
Desse dia de luz e poesia
Sinto falta, porém, da alegria
Do abraço sincero, e sem vaidade...
Por você eu não nego que a saudade
Vez em quando aparece pra bater
Faço a chaga em meu peito adormecer
Mas, o corte não quer cicatrizar
"Noutros rumos lutei pra te lembrar
Vivo agora a lutar pra te esquecer" 

No começo nós dois nos encantamos
Tu comigo, eu contigo, e vice-versa
Mas, a história da gente foi dispersa
Como réus condenados porque amamos
Dos abraços sinceros que trocamos
Teu calor inda insiste no meu ser
Nos deixamos sem ser nosso querer
Talvez seja o motivo de eu chorar
"Noutros rumos lutei pra te lembrar
Vivo agora a lutar pra te esquecer" 

Pedro Torres
Mote: Zé Viola
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...