sexta-feira, 14 de junho de 2013

Magoaste, feriste o peito meu Te desejo o pior das sensações

Magoaste, feriste o peito meu
Te desejo o pior das sensações
De cair no penhor das ilusões
E chorar um amor que já foi teu...
Que alimentes um sonho como eu
E a saudade te faça companhia
No calor de uma cama muito fria
Quando a chuva cair pelo telhado
Que o teu peito padeça apaixonado
E ames tanto quanto eu te amei um dia...

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...