quarta-feira, 19 de junho de 2013

Esse mapa do mundo está errado

Esse mapa do mundo está errado
Tem um novo país todo escondido?
Não, ele está com o corpo tão ferido
Que seu rosto passou desenganado
Tendo as marcas de um povo desonrado
Pela turma do choque ou esquadrão?
Eu só sei que tem sangue ali no chão
Quem será que essa “obra” produziu?
Foram as armas armadas do Brasil
Que atira, mas diz: Sem intenção!

Tu Brasil tão corrupto e sem respeito
Achas mesmo que podes nos calar?
Essas vozes por aí vão ecoar
Libertando o silêncio do seu peito
Teu partido de esquerdo ou de direito
Já não tem mais o grito do imortal
E agora votação é digital
Esse dedo que vota desarmado
É o mesmo que agora é apontado
Pra dizer-te que tu és sem moral.

Mata, estupra ou talvez morra de fome
É assim que nós vemos hoje em dia
Grita forte o poder ...Hipocrisia!
Os seus filhos depois a terra come
O teu povo se esquece do teu nome
Tantos porcos, lavagem de dinheiro
Sei que moro num centro de um chiqueiro
O que muda é a classe, a divisão.
Tantos homens que rogam por um pão
E eu clamo o meu sangue brasileiro.

A bandeira tão linda e bem pintada
Tanto verde que nela é estampado
Um losango de amarelo foi pintado
Um azul pra dizer que é clareada
E a cor desse branco, é desbotada
Protegida com balas de fuzil
Carregada e as bombas é mais de mil
E pra quem perguntar eu vou dizendo
Se não sabe onde está acontecendo
Eu respondo: É aqui no meu Brasil!

Um país que faz pose para o mundo
Aparenta na mídia ser bonzinho
Trata o seu morador, só com carinho
Mas, por trás do carinho é tão imundo
Um buraco criado tão profundo
Só se salva quem tem o seu milhão
Quem não tem, vai ficar sem salvação
Sua escolha é somente pra morrer
Já tem muitos querendo não viver
Num lugar que só tem desunião.

“O gigante acabou de acordar”
E eu rezo pra que não adormeça
Que a sua saúde favoreça
Para o povo que teima em te ajudar
Vê se agora consegue ensinar
Pro poder estudar educação
E a galera ter mais opinião
Colocando pra frente esse Brasil
Que já quer acabar com o seu cio
Detonando de vez, corrupção.

Dayane Rocha

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...