sexta-feira, 14 de junho de 2013

E a saudade de ti já fez morada No oitão da parede do meu peito.

No mote grandioso da Poetisa e minha amiga Elenilda Amaral eu tentei assim:

No casebre da minha solidão
Uma chuva gelada e passageira
No telhado, causou uma goteira
De saudade, silêncio e ilusão...
Cada lágrima caída pelo chão
Congelava uma angústia como preito
Que a esperança inútil deu defeito
Se arranchou, sem querer me pagar nada
E a saudade de ti já fez morada
No oitão da parede do meu peito.

Pedro Torres
Mote: Elenilda Amaral
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...