quinta-feira, 27 de junho de 2013

Brisa.

Toda angústia no peito no caminho
Que levava ao momento da partida
E a mão quente no rosto com carinho
Coletando uma lágrima fugida...

Viu-se, flor margarida sem espinho,
Por espinhos sofrer sem ter medida
Provou tragos macios d'um bom vinho
Fez-se leve algum tempo nesta vida...

Por instantes, sentiu-se calmaria
Pela paz de um olhar em poesia
Mas, a dúvida deu volta no amor.

Do perfume que a flor deixou na mão,
Quando o cheiro tocou seu coração
Era tarde demais: Já era dor.

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...