sexta-feira, 17 de maio de 2013

Triste eu seria se não...

Triste eu seria se não conhecesse teu sorriso e esse teu olhar acanhado de quem tem um segredo no coração e uma poesia na alma.

Triste eu seria se não guardasse no meu coração as marcas de tua passagem como uma brisa marinha. Ah! Lógico que não vou te comparar com ciclones e furações destruidores, porque és suave e sutil como a manhã fresca da primavera.

Triste eu seria se não me apaixonasse por você sem quaisquer resquícios de lógica ou razão. Que não fosse inteiro sentimento, puro, sem nem traços de realidade o que, deveras, dói.

Triste eu seria se não te soubesse linda. Se não visse além de toda meiguice do teu olhar e riso sincero, que não te escondes de mim. E, se não tivesse provado do teu abraço, eu seria triste.

Seria triste se não tivesse decorado o teu cheiro, antes mesmo de te reencontrar, e que perfuma os meus dias, noites, madrugadas e, tardes vazias...

Triste eu seria se não doesse em mim a tua ausência.

Triste eu seria se não me importasse a tua tristeza.

Triste eu seria se não ligasse pra chuva molhando tuas saudades.

Triste eu seria se não houvessem os quilômetros. Eu seria triste....

Pedro Torres

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...