sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Da Lucidez

É a possibilidade do amor
De ele acontecer de fato
De deixar você estupefato
Essa lucidez é quase dor

Ausência de medo, e medo,
De não sentir mais ausência,
E essa ausência é o segredo
Morrer para reviver o Aedo

O iminente perigo da felicidade
E a fragilidade de um riso largo
Que esbanjo por saber de algo
Que trazes, e meu peito invade

Doar-se a quem vence o herói
Ou ao imensamente insólito
De ser infinitamente incógnito
Que sua mísera essência corrói

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...