terça-feira, 19 de maio de 2009

Momento Impróprio

Na madrugada morna, de um sereno suave...
Uma pétala de flor, desabrochou.
O meu amor se aqueceu e uniu-se ao teu!
Abri os olhos, no dia seguinte e pro meu espanto
Tudo era encanto, pura magia, tristeza e alegria
Tudo mais claro, mais belo, mais lógico e bonito.
E num recanto, do meu coração... Brotou paixão!
Da nossa madrugada não lembro da dor, mas do odor, do amor que restou...
Aquele nosso momento, jamais teve fim, e jamais terá!
É eterno no meu pensamento, na minha memória, e sempre será!
Jamais morrerá, nem padecerá, por falta de zelo ou desatenção....

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...