sábado, 30 de maio de 2009

As abelhas e o poeta

O apicultor cuida das abelhas
E suporta diárias ferroadas
Experimenta do mel, sustento
Viver de poesia...

Canta o amor da Terra e à vida
E da lida diária, extrai os perfumes
Sem rancores, queixas, azedumes
Recolhe em si, o mais doce...

Apreender da sociedade, o instrumento
Que o zangão, não se zanga, defende
A rainha da colméia, do Centro
E a operária, produtora do alimento!

Sabor do fruto colhido, odores
Escutai senhoras e senhores
A música linda, de amores
O zumbido do enxame, das Vozes.

Que do campo é matéria que volta
Na hora de pleno movimento
Que o mais verdadeiro Lançamento
É um retornar de néctar, às flores...

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...